Anaklusmos RPG
Olá,

Seja bem-vindo ao Anaklusmos RPG;

Caso queira se registrar, clique em ''REGISTRAR-SE''
Se ja for membro clique em ''LOGIN''.

Agradecemos pela visita.

Boa diversão!!


.
 
InícioPortalFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 The Path to the Castle ▬ Part 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte
AutorMensagem
avatarCaos
Deuses PermanentesDeuses Permanentes



Mensagens : 21
Data de inscrição : 17/03/2012
Idade : 23

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: The Path to the Castle ▬ Part 2   Qui Set 13, 2012 2:41 pm




Caos


Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.







thanks, baby doll @oops!




I am the beginning. I am the end. I AM CHAOS!


Última edição por Caos em Sex Set 14, 2012 4:37 pm, editado 2 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://anaklusmosrpg.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Qui Set 13, 2012 4:02 pm

Voltando a Ativa






Tudo havia mudado muito rapidamente, mas fui acordado por uma ninfa que logo que vi tentei me afastar dela, caso ela fosse me fazer mal. Eu e Rick nos ajeitamos e fomos seguindo o caminho que Macária indicou, e observamos que a mudança, ou melhor, a falta de barulho na floresta queria dizer que a floresta cumpriu seu objetivo de matar alguém e com Lily de sacrifício, só me restava continuar. O tempo, a paisagem e o que mais estivesse ali mudou, queria dizer que passamos pela floresta encantada, agora era o rio da morte dos cinco rios do submundo. Conforme nos aproximamos do rio, Macária começou a dizer os avisos e advertências, assim que acabou me disponibilizei a subir na canoa primeiro. Eu fiquei meio receoso sobre a canoa, pois era muito raro sermos obrigado a usar uma, mas mesmo assim não era certo fazer o oposto do que Macária disse então eu uso de apoio à margem para dar certo impulso para eu entrar na canoa. Após entrar na canoa, sentei no meio dela, para equilibrar o peso de quem ainda entraria e tomei cuidado para não me molhar nem um pouco. Mantive-me quieto e com os braços e pernas juntos para na me molhar caso a canoa chacoalhe.



TAGGED:

Com um monte de semideuses curiosos

Clothes:

Aqui e o sobretudo preto.

Notes:

Nada.
Thanks, Baby Doll @ Etvdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Qui Set 13, 2012 5:48 pm



The Little Dreamer

'I was and still am a dreamer, and that's what made ​​me become the person I am today"




Sono. Isso era o que eu sentia naquela tarde chuvosa no acampamento. Eu estava caminhando vagarosamente pelo chalé de Morfeu, meu pai, carregando um livro em mãos e já piscando os olhos a cada badalada do relógio que se encontrava na parede. O tempo estava quase que contra a mim, me indicando cada vez mais para dormir.
Após o término de ler o livro na varanda do chalé e observar o movimento calma e sereno no acampamento, entrei no chalé até encontrar uma cama. Me recostei sobre ela, pensando um pouco em como minha nova vida estava, como muita coisa tinha mudado. Os dias de passar a tarde em casa a beira da lareira, lendo um bom livro e assistindo a filmes havia acabado e a partir de agora, era tudo baseado em apenas em minha sobrevivência e perícia no uso de espadas e habilidades divinas. Não demorou muito e logo, peguei no sono e acabei sonhando como sempre.

Em meus sonho, estava em uma espécie de floresta. Não era uma floresta comum, era mais para uma floresta sinistra e assustadora com árvores espetadas e com galhos secos e arbustos que não paravam de se remexer ao som de gritos agoniantes causados pelo vento frio e gelado que cortava minha espinha e me fazia arrepiar. Caminhei por alguns minutos e só depois de um tempo decidi me preocupar em me proteger com o uso de armas. Levei a mão ao bolso da jaqueta e vi que pelo menos a flor do ópio estava lá, assim como o colar dos sonhadores e a flauta de Hipnos também. Estava andando novamente, até encontrar um sinal de vida. Era um garoto de cabelos escuros e pele branca, que aparentava ter a mesma idade que a minha. Me aproximei e vi a beira de um lago digamos, um pouco diferente. Ele exalava uma aura diferente, medonha e perecia que iria engolir as pessoas a qualquer momento. Dentro do lago, havia uma canoa de tamanho médio, onde o jovem de cabelos negros adentou a ela e se encolheu no centro, parecendo que evitando de chegar as proximidades. Quando dei mais alguns passos, pronto para me aproximar da canoa, uma imagem apareceu a meu lado. Era uma mulher de cabelos longos e olhos profundos, emanando talvez uma aura mortal. Algo me dizia que se tratava de uma deus, apenas pelo modo de olhar.

Ela sorriu e disse algo de que eu não estava mais sonhando e que o sonho fora criado através da energia de meu pai, que havia destinado um futuro grandioso a mim, em busca do pai do deuses. De inicio, fiquei muito confuso. Como o grande Zeus, pai dos deuses havia desaparecido sem deixar nenhuma evidência e o mais intrigante, como ninguém do acampamento sabia dessa informação sigilosa? Segredo para não causar pânico, talvez. Enfim... A deusa que não consegui identificar a inicio, me indicou para adentrar sobre a canoa e sempre mantendo cautela para não entrar com contato com o minimo respingo da água. Concordei com a deusa e dei um leve sorriso, já me direcionando a canoa e entrando a bordo na mesma. Peguei impulso de leve com um dos pés e embarquei, me sentando um pouco atrás do jovem que estava ao centro para manter o equilíbrio. Sorri para ele, me ajeitando o mais longe possível da borda e mantendo os braços e pernas firmes dentro do barco, o mais longe possível da água. ali, sentando e pensando, uma coisa me veio a cabeça; Por quê meu pai havia me 'metido' nessa missão especial e de extrema importante, mesmo sabendo de que eu ainda não estava pronto? E o mais intrigante de tudo era a questão; Por quê eu, um mero filho de Morfeu, estava envolvido em algo tão grandioso? Decidi ignorar essas questões, pensando que seriam respondidas ao decorrer do tempo na nova aventura que estava por vir.









additional information



Number: #01. Tags: Eu, Andrew, Macária, Rio Clothes roupa aqui. Notes: Trama Principal, Primeiro post.




thanks to +Lia (Never Land) at ops! and Aglomerado

Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarEnrique O. Ebanue
Devotos de HeraDevotos de Hera



Mensagens : 54
Data de inscrição : 13/04/2012
Idade : 22

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sex Set 14, 2012 12:24 pm

{Enrique d'Orgeron Ebanue }
The Rio




Eu cruzei meus braços em frente ao peito, envolvendo meus biceps com os dedos da mão contrária em ambos os braços. A missão havia transcorrido levemente aos trancos e barrancos, aparentemente a dimensão maluca em que estávamos "engolia" ao menos um campista por vez em cada um dos locais que passávamos. Eu havia sobrevivido aos dois primeiros, ao contrário de dois de meus companheiros de missão, mas agora teria de enfrentar um terceiro e corria o risco de morrer por uma única gota que tocasse minha pele.

O rio transcorria em uma lentidão quase irreal, era largo e escuro, exalava um cheiro estranho, semelhante a cadáveres, mas também havia um cheiro forte - mais ou menos como uma menta negra - e até um leve odor de flores, era suave ao extremo, e eu suspeitei que poderia ser uma influência das belas flores de minha amada madrasta Perséfone. A havia visto escassas vezes e a admirava demais. Diferente de meu pai - que ao contrário do que muitos pensam, pode não ser uma flor de cerejeira de tanto amor, mas não é o pior dos deuses - era suave, gentil e em vez de uma pose arrogante como sendo da realeza, sendo essa uma intensa característica de meu pai, ela mantia uma posição arrojada de gentileza, assim como uma rainha.

Depois de transcorrrer mais fatos, agora ficara apenas eu e Andrew para concluir a missão, pensei por um instante furtivo que teria de enfrentar tudo aquilo apenas ao lado dele, sem desmerecê-lo, mas acho que nós dois não seríamos o bastante para aquela árdua dever. Foi então que me surgiu um garoto branco, de cabelos escuros e cara de panda. Não precisei perguntar nada para identificá-lo como um filho de Morfeu. Diferente dos filhos de Hipnos ele não era apenas sonolento como era bastante plácido. Não, plácido soa como alguém calmo e eles não eram exatamente calmos, eram na verdade mais ou menos como bichos-preguiças, pareciam meio sonhadores, distantes e imaginativos. Mas me desfiz de meus devaneios e voltei a terra com o som de Andrew e do novo garoto entrando na canoa que nos esperava para a travessia do rio.

Abri as asas de meu moletom e flutuei até ficar sobre a canoa, pousando sobre esta e fechando-as novamente. Fiz isso pois temia que ao tentar saltar até a canoa eu a balançasse o movimento pudesse fazer respingar a água do rio, correndo o risco de me matar ou a um de meus companheiros.

Sentei-me em um ponto onde o peso de nossos corpos equilibrassem a canoa e nos envolvi com uma fina camada de escuridão, imaginando eu e torcendo que seria suficiente para nos proteger de gotas que caíssem sobre nós.

Meu nome é Enrique, filho de Hades, muito prazer. E você? - eu falei, sorrindo da forma mais cordial que consegui.

Itens e Armas:
 












Clothes: Mais ou menos isso.
Tags:
Notes: Se cair no rio mato o papai quando eu estiver morto.
Humor: Neutro
Musica:

Quem fez a template foi THE FOX of OOOPS! & FLYING AWAY of TDN <3





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sex Set 14, 2012 12:57 pm

Hello Darling...
Welcome ... post de número #000, Sozinho,Vestindo isso , Calmo
A

tarde no acampamento estava agradável e quente como sempre. Eu estava na floresta, junto a Tequila, meu mascote. Observando a beleza e simplicidade do local, me sentia me casa em meio as árvores e arbustos. Estava pensando em quanto tempo não conversava com meu pai e como ela conseguia negligenciar um pouco seus filhos. Pelo menos a mim. Meu javali estava deitado a grama, farejando o campo limpo cheio de folhas e olhando tudo a volta atento. Sempre gostava de ir a floresta, principalmente com Tequila. Era divertido e ajudava a limpar um pouco a mente. Principalmente agora sem a presença firme de Annabelle, minha namorada. Estava voltando a me preocupar com várias coisas, até sentir um vento frio cortar meu corpo e transmitir uma sensação estranha, de que algo iria acontecer. Toquei o pelo de Tequila e disse:
-Acho melhor voltarmos pro chalé garotão... - Olhei para o céu e ví uma nuvem em um tom cinza escuro se aproximar rapidamente - Parece que vai chover.
Ele grunhiu algo que parecia uma negação, mas insisti e começamos a caminhar para fora da floresta, em direção ao chalé de Pã.

Enquanto caminhava, notei que Tequila estava um pouco nervoso. Ele flutuava sobre minha cabeça nervosamente, transmitindo preocupação. Não me segurei e perguntei o que havia de errado. Ele ficou ainda mais confuso e pediu apenas para dar uma volta junto a ele. De inicío, não achei nada demais. Tirando a parte do destino, claro. Ele queria voar em direção a tempestade que se aproximava. O por quê? Só Zeus sabia. Tentei de todas as maneiras possíveis em nega-lo, mas foi tudo em vão. Acabei concordando e segui até o chalé, onde por precaução peguei minhas armas e segui para o lado de fora,preocupado com o que Tequila estava sentindo e por quê somente agora.

Com a ajuda da flauta de bambu, conjurei um enramado de cipós resistentes, onde amarrei a meu javali que agora estava com 2 m de altura. Um típico javali de verdade. Montei sobre ele e me segurei sobre os cipós, cirando uma espécie de montaria selvagem e ambulante. Sorri para Tequila, tentando esconder minha preocupação e tomamos altitude, indo em direção a nuvem da tempestade.
A cada segundo que nos aproximávamos, sentia mais medo e agonia de ficar perto daquele lugar. Parecia que tinha algo de diferente naquela nuvem. Algo assustador e que me dava arrepios. Quando chegamos bem próximos, o vento ficou mais forte de repente e a fina chuva gelada começou a cair, abalando meu javali. Me segurei firme e gritei para retornamos a cada segundo que o vento e a água ficavam mais fortes. Se Tequila me ouviu ou não, não importava mais. No centro da nuvem, uma grande rajada de vento nos derrubou do curso, fazendo-nos cair em um espiral sem fim em uma escuridão profunda misturada com água e ventos fortes. Tentei retornar a Tequila, mas foi em vão, pois perdi a consciência em seguida enquanto caia em direção ao chão, talvez?

---------------------------------------------------------------------------

Acordei com uma forte dor na cabeça e nos ombros, piscando e tentando recuperar a visão que estava embaraçada. Não consegui enxergar muita coisa, mas com alguns minutos, minha visão estava completa. Não podia acreditar no que via. Era uma floresta completa; Árvores, arbustos, grama e folhagens para todos os lados. Mas tinha um ponto que diferenciava ela das outras; A escuridão profunda entre as árvores, a aura negra que ela exalava uma terror que me assustava profundamente. Me levantei e me encolhi, olhando em volta e sentindo um medo profundo daquele lugar. Após alguns minutos caminhando e procurando por Tequila, o encontrei já recuperado e com minhas armas presas ao corpo. Como aquilo aconteceu? Eu não sabia... Só tinha certeza de que precisaria delas.

Caminhei junto a Tequila por mais alguns minutos, procurando algum sinal de vida e uma resposta de por quê havia parado ali. Estava tudo calmo demais, até mesmo para uma floresta negra e assustadora. Cheguei a beira de um rio, onde se encontrava uma canoa e dois garotos mais velhos que eu. Fiquei feliz em ver mais pessoas no lugar e um pouco com medo (Mais ainda) do rio ao se aproximar. Tequila se aproximou e logo deu alguns passos pra trás, com muito mais medo que eu. O rio era mais sinistro ainda. Sua água era um pouco escura e diferente, também exalando uma aura sinistra, só que mais profunda. Me afastei e me encontrei com uma mulher. Quando pensei em falar algo, me explicou algumas coisas e disse que tudo iria ficar mais claro mais a frente. Ela sugeriu que embarca-se junto aos dois garotos na canoa, e foi o que fiz. Entrei na canoa devagar, me sentando um pouco atrás da mesma, sempre mantendo os braços colados ao corpo e com um pouco de medo daquela água. Se só de olhar para ela já me arrepiava, toca-lá não deveria ser uma boa ideia. Sugeri a Tequila que nos acompanha-se flutuando a nossa volta, facilitando o espaço na canoa. Sorri para ambos os garotos mais velhos na canoa, esperando algo positivo e bem com eles. Ou Não.







Notes: By Loony GL






Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarCaos
Deuses PermanentesDeuses Permanentes



Mensagens : 21
Data de inscrição : 17/03/2012
Idade : 23

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sex Set 14, 2012 4:36 pm




Caos


Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.

O Lago

Enrique e Andrew, tinha entrado no lado, e logo após eles, apareceu mais um novo semideus, Aaron filho de Morfeu. Ele, adentrou na canoa e se sentou próximo a Andrew. Os três ficaram paradas, quietos. Alguns segundos depois, chegou outro semideuses, Daniel filho de Pã. Daniel, adentrou na canoa em silêncio e para quebrar o gelo Enrique disse para Aaron:

— Meu nome é Enrique, filho de Hades, muito prazer. E você?

— Meu nome é Aaron, filho de Morfeu. O prazer é meu. E o seu? - Apontando para Daniel.

— O meu é Daniel, sou filho de Pã. — Daniel, olhou para Andrew, que estava calado.

Após alguns segundos de silêncio, Andrew disse:

— Meu nome é Andrew, e isso basta. Agora temos que esperar a canoa começar a se mexer, pois Macária disse que ela se movimentava sozinha. E lembrem-se, não deixem que nenhuma gota caiam em vocês.

Todos concordaram com Andrew, e a canoa começou a se movimentar pelo lago. Ninguém falava nada, era tudo em pleno silêncio. Ninguém se mexia.

No meio do percurso a canoa começou a se movimentar mais devagar.

— É impressão minha, ou a canoa está mais lenta? — Disse Enrique.

Todos, começaram a observar, e realmente ela estava mais devagar; E por fim, a canoa parou por completo. Todos se entreolharam e Andrew disse:

— Boa sorte a todos.

Todos em silêncio, pegaram suas armas e olharam adiantes. E das água negras uma mulher muito bela, se levanta. A Mulher era linda e fabulosa, o intrigante é que ela era feita de água, e podia se ver o que estava atrás dela, olhando diretamente para ela. A Mulher sorrio e disse:

— O que vocês querem aqui?

— Queremos passar, simplesmente isso. - Disse Enrique.

— Desculpe, mais essa possibilidade não existe.

— Porque? - Indagou Andrew.

— Eu não te devo respostas, o Lago é meu, e eu que dito as regras aqui.

— Desculpa, acho que agimos de maneira errada - Disse Aaron, e em seguida ele fez uma reverência a mulher.

Os outros observaram ele fazendo isso, e repetiram o gesto. Nisso, eles conseguirão ver um sorriso no rosto da mulher.

— Agora sim, podemos conversar. E quem saiba, eu deixo vocês passarem.

— Então, Majestade. O que podemos fazer para atravessar o seu rio? - Disse Enrique.

A Mulher olhou para eles, parou por um segundo e disse:

— Eu quero o sangue de vocês.

— Desculpe, mais você não terá o nosso sangue! - Exclamou Enrique.

— Terei sim.

Nesse mesmo instante, todos estão cercados, vários seres feitos de água, estavam rodeando a canoa. Mais exatamente, era todas mulheres feitas de água.

Citação :
Mate todos, e principalmente a rainha.

Citação :
15/09 até ás 17:00 p.m




thanks, baby doll @oops!




I am the beginning. I am the end. I AM CHAOS!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://anaklusmosrpg.forumeiros.com
avatarEnrique O. Ebanue
Devotos de HeraDevotos de Hera



Mensagens : 54
Data de inscrição : 13/04/2012
Idade : 22

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sab Set 15, 2012 2:07 pm

{Enrique d'Orgeron Ebanue }
The Rio




Eu olhava para o céu nublado que servia de teto para o rio. Após algum tempo que eu entrara na canoa outro garoto também entrou, se apresentou como Daniel, um filho de Pã. Uma sequência de apresentações ocorreu e logo a canoa começou a deslizar suavemente no curso do rio, a uma velocidade tediosa, porém segura. O que só piorava a sensação de tédio era o fato de todos nós nos mantermos em complexo silêncio e imóveis.

Após um tempo que pareceu transcorrer-se mais longo do que o normal a canoa pareceu navegar cada vez mais devagar até que parou. Eu olhei a nosso redor e intantaneamente transformei minha Moeda da Sorte na espada que, depois de oscilar entre uma transformação e outra devido a definição confusa se é dia ou noite naquela dimensão, acabou por se transformar em sua "Forma Dia". Eu me ergui e peguei também meu escudo, me preparando para qualquer coisa que viesse pela frente, só não esperava que fosse aquilo.

Meus olhos varriam por instinto a superfície lisa e escura das águas daquele rio mortal. Imaginei que se a canoa parou deveria ter sido por influência de algum ser habitante das águas. Não que quisesse, mas a possibilidade que mais me vinha a mente era de algo semelhante a um Kraken ou qualquer outra dessas bestas oceânicas, mas quando a água a minha frente começou a oscilar, na forma de pequenas marolas localizadas, eu comecei a desconfiar que não era bem assim. Mesmo que a movimentação fosse pequena eu segurei com mais força no cabo de minha espada pois tinha certeza que se era algo nascido do curso d'água mais mortal que já vira não podia ser bom. As ondas mínimas foram se acrescentando conforme iam empurrando a água e em poucos segundos viraram um relevo da altura de um lobo, mas com a forma de um pequeno monte. Eu olhei intrigado para a formação, tentando torcer para que não brotasse uma montanha de águas negras do rio. Após movimentações cada vez mais intensas a micro-montanha começou a moldar-se, ficando mais delgada e mais alta, até que estava da minha altura, com a forma humanóide e se desfazendo e refazendo periodicamente. Agora já dava para se ver o que era aquilo, era uma belíssima mulher, os cabelos longos e negros como a cor do rio perdiam firmeza vez ou outra e "pedaços" dele se desprendiam e voltavam ao rio, ao mesmo tempo que de seus pés a água fluia para sua cabeça e reconstruia novamente o cabelo.

Ela tinha um sorriso verdadeiramente encantador e sua voz era como a das sereias, bela e atraente. Ela oscilava para frente e para trás, sem porém desprender-se da superfície da água. Eu a observei, porém, com a feição neutra, tentando não me deixar levar por seus encantos com toda certeza mortais. Ela nos fez uma pergunta simples, o que fazíamos ali e eu respondi com a mesma simplicidade.

Queremos passar, simplesmente isso.

um diálogo rápido se iniciou e resolvemos agir com um pouco mais de educação, talvez ela nos deixasse passar se deixassémos implícito que ela realmente era dona do lago. Mas nossos esforços foram em vão, já que a Dama do Lago Negro respondeu com hostilidade, invocando outras mulheres feitas inteiramente de água só que menos exuberantes que a rainha.

Eu abri minhas asas e comecei a invocar uma gigantesca quantidade de fogo infernal, poderia ser suficiente para vaporizá-las. Flutuei a cerca de um metro e meio sobre a canoa, tentando porém ficar ainda sobre a canoa, para caso desmaiasse fosse aparado pela embarcação de madeira em vez da horripilante possibilidade de cair dentro do rio. Disparei um jato do fogo contra a maioria dos seres, tentando derrotá-los, mesmo que fossem muitos.

Itens e Armas:
 












Clothes: Mais ou menos isso.
Tags:
Notes: Desculpa, o ataque ficou horrível...
Humor: Neutro
Musica:

Quem fez a template foi THE FOX of OOOPS! & FLYING AWAY of TDN <3





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sab Set 15, 2012 3:47 pm



The Little Dreamer

'I was and still am a dreamer, and that's what made ​​me become the person I am today"



O clima na canoa estava realmente tenso. Após alguns minutos sentado a canoa, com os braços e pernas colados ao corpo e pensando no que em esperava dali em diante e de como aquele lago era assustador, surgiu mais um garoto que se parecia familiar. Ele se apresentou, assim como todos e disse que era filho de Pã. Me apresentei também, a fim de me sentir melhor ao lado deles e conhece-los melhor também. Afinal, seria mais fácil lutar contra algo naquele lugar sinistro se conhece meus supostos parceiros. A canoa parecia firme o suficiente para aguentar nosso peso e estava pronta para resistir até a travessia do lago. Ou Não.

Notei que o filho de Hades, Enrique olhava o tempo todo para o céu. Fiquei curioso ao olhar para os mais diversos rostos e tipos de pessoas que se encontravam na barca, tornando aquilo muito especial e me fazendo me sentir melhor. No acampamento era diferente. Mesmo sendo todos iguais como semideuses ali, eu me sentia diferente. Mas ali, mesmo estando em meio de um lago negro e obscuro, me sentia bem. Olhei para cima também, tentando decifrar se estava de dia ou de noite. Não demorou muito para a canoa começar a se mover, em um ritmo suave e aparentemente normal no lago escuro e denso. Mantive a visão fixa em um ponto do lago o tempo todo, tentando manter o equilíbrio perfeito para me manter estável na canoa.

Não demorou muito e enquanto estava perdido em pensamentos aleatórios e indecisos, notei que alguns de meus parceiros estavam agitados, notando que algo estava errado. Parei de pensar e analisando bem, eles estavam corretos. A canoa estava diminuindo a velocidade calmamente, indo cada vez mais devagar e parando perante o vasto lago de águas negras. Não demorou muito até a canoa parar totalmente no centro do lago, trazendo mais silêncio e tensão no ar. Enrique observou a volta, assim como todos e ativou uma espécie de moeda de ouro, que logo se transformou em uma espada de ouro reluzente. Fiquei nervoso a canoa e levei a mão a minha Flor do Ópio também, se transformando em uma espada de bronze celestial. Não era tão boa quanto a de todos ali presentes, mas já era algo útil. Com a espada na mão direita e segurando minha flauta de Hipnos com a esquerda, observei atento a qualquer indicio de inimigo.

Não demorou muito e a água começou a se mover fora do normal. Ela sibilava, se remexendo e emergindo do lago, ficando parada por alguns instantes e se remexendo no ar, tomando forma. Fiquei nervoso, olhando a água tomar a forma de uma espécie de mulher. Segurei firme o cume da espada, temendo que meu final seria morrer afogado ou corroer naquele lago. A água se transfigurou em uma forma de mulher lípida e escura como o lago. Ela perguntou o que fazíamos ali com uma voz calma e serena e amedrontadora ao mesmo tempo. Enrique tomou frente do grupo e respondeu:

-— Queremos passar, simplesmente isso.

Logo começou um pequeno e rápido diálogo que logo terminou também. Tomei a frente, agindo naturalmente e a reverenciando, podendo conversar com a mulher mais calmamente e tentando não dar idéia de perigo, afinal, estávamos em território 'estrangeiro'. Ela se irritou rapidamente, sem nenhum motivo aparente, o que me fez sentir um grande perigo se aproximando. A mulher aquática - Nome o qual apelidei a mesma por causa do medo - invocou algumas companheiras, iguais a ela só que em uma beleza e poder menor. Fiquei atento e pressentindo uma batalha eminente. Rapidamente, Enrique abriu seu par de asas e invocou uma grande quantidade de fogo infernal, tentando vaporizar algumas mulheres. Confuso e um pouco perdido, fiquei atento a canoa quando decidi agir. Enrique flutuou até certa altura do lago, observando após as chamas se esvaírem, e disparando mais uma rajada de chamas. Decidi me mover e ativei minhas asas douradas, fechando-as em volta de meu corpo e me defendendo das chamas próximas a embarcação, enquanto senti minha aura que havia adquirido a fidelidade a Hipnos agir, deixando os supostos inimigos a perderem energia.







additional information



Number: #02. Tags: Eu, Andrew, Macária, Rio Clothes roupa aqui. Notes: Trama Principal, Primeiro post.




thanks to +Lia (Never Land) at ops! and Aglomerado



Armas Utilizadas/Levadas::
 

Habilidade Utilizada/Benção::
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sab Set 15, 2012 5:18 pm

Voltando a Ativa






Logo que a canoa começou a “andar” foi muito lenta e assim que observamos uma dama de água apareceu. Tivemos uma rápida conversa que terminou com ela querendo nosso sangue. Eu fiquei com raiva, pois o tempo era curto e tínhamos de passar logo. A dama que falava conosco convocou mais damas de água e isso me deixou mais nervoso por ser a água que mata na hora e pelo contratempo. Eu ativei meu Amuleto de Poder e Ouro, coloquei minha Luva Elemental e me concentrei para fazer meu ataque. Fechei minhas mãos juntas como se segurasse algo redondo e convoco uma esfera de fogo infernal com alta eletricidade e disse para os outros no barco:

-Abaixem-se agora!

Após eu avisar eu atirei um pouco para cima minha esfera de poder que pelo modo que a fiz, ela abriria no ar e atingiria todas as damas, pois a esfera atingiria todas elas numa altura de 1,5metros do barco. Imaginei que funcionasse a esfera e que não molhasse ninguém e nem ferisse Rick que estava voando a uma altura que não sabia qual. Mesmo um pouco abaixado me mantive concentrado na esfera com o poder da Luva para que ela abrisse mesmo como uma onde sonora e fosse à direção de todas as damas e que a queimassem.



TAGGED:

Com um monte de semideuses curiosos

Clothes:

Aqui e o sobretudo preto.

Notes:

Nada.
Thanks, Baby Doll @ Etvdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarCaos
Deuses PermanentesDeuses Permanentes



Mensagens : 21
Data de inscrição : 17/03/2012
Idade : 23

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sab Set 15, 2012 6:02 pm




Caos


Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.

As Damas de Água.

Quando a canoa parou uma mulher feita de água apareceu, ela disse que o lago era dela e que não deixaria eles passarem. Contanto, que eles descem o sangue deles, mais isso foi recusado. Então a mulher, ou melhor, a Rainha do Lago, chamou suas ''amigas'', damas da água para acabar com os semideuses.

Antes que as damas atacassem, Enrique sobrevoou elas, e começou a atacar fogo infernal nas damas. Andrew, fez uma esfera de fogo infernal e começou a atacar nas damas. Aaron, com suas asas se protegeu do fogo que rolava no local.

Quando o fogo entrava em contato com as damas, elas gemiam de dor e se desfaziam. Uma a uma ia sumindo aos poucos. Após alguns minutos, Enrique e Andrew haviam acabado com todas, e só restava a Rainha das damas. Os quatros se viraram para ela e olharam no fundo dos olhos dela.

Enrique, tomou a frente e jogou uma rajada de fogo infernal na Rainha, antes de fogo atingir ela, um buraco se formou no corpo dela, fazendo o fogo passar direto por ela e não ferir.

- Vocês nunca vão conseguir me derrotar.

Dito isso, a mulher começou a ficar mais alta, e maior, como se fosse uma gigante de água.

Citação :
Prazos: 16/09/2012 até ás 18:30 p.m




thanks, baby doll @oops!




I am the beginning. I am the end. I AM CHAOS!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://anaklusmosrpg.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Sab Set 15, 2012 9:50 pm

Voltando a Ativa






Fiquei satisfeito com o sucesso em matar as damas, mas meu pouco alívio se foi quando vi que a primeira dama ainda estava viva e crescendo como se fosse gigante. Eu fiquei tipo “QUE #$%¨@ É ESSA?” Ativei minha benção do ar para fazer um tipo de proteção de ar em minha volta caso jorre água na minha direção, e esperei que bastasse para não me molhar. Ativei a benção de Éther para ganhar asas duras como um escudo com os cristais de poder nelas. Usei Ajuda de Ares para tentar chamar Ares para me ajudar na luta mesmo estando em outra dimensão, mas para o caso de não funcionar eu usei o poder dos cristais das minhas asas para atacar a dama. Fiz o mesmo de Rick e comecei a voar, mas estando sob o barco, caso eu desmaie ou caia pelo cansaço, eu cairia no barco e não me molharia. Conforme subia a altitude eu atiro várias rajadas de fogo na dama e raios também. Assim que fiquei a 2 metros do barco e usei o poder do cristal roxo para tentar tirar a magia da dama para ela ser atingida pelo fogo e sumir de ver ou pelo menos ficar mais fraca. Usei em seguida o poder do cristal branco para brilhar igual ao sol e atrapalhar a visão dela e usar o cristal amarelo para usar fortes correntes de vento na dama. Uni ao meu ataque com as correntes de ar várias rajadas fortes de eletricidade e de fogo infernal para desfazer a Rainha de Água. Mantive meu ataque de fogo, eletricidade e ar enquanto também pensava em não desativar a minha defesa de ar.



TAGGED:

Com um monte de semideuses curiosos

Clothes:

Aqui e o sobretudo preto.

Notes:

Nada.
Thanks, Baby Doll @ Etvdf


Coisas Usadas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarEnrique O. Ebanue
Devotos de HeraDevotos de Hera



Mensagens : 54
Data de inscrição : 13/04/2012
Idade : 22

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Dom Set 16, 2012 3:11 pm

{Enrique d'Orgeron Ebanue }
The Rio




Um sorriso de leve prepotência surgiu em meus lábios ao ver uma a uma as damas d'água irem se desintegrando. Afinal, nosso esforços estavam dando seus devidos resultados. Bastou alguns diversos golpes para que todas as damas sumissem e agora só nos restava a Dama do Lago Negro, eu fitei seus olhos vazios, sem íris e completamente frios.

Voei para frente e concentrando as chamas vermelhas em meio a minhas mãos disparei uma rajada intensa de fogo infernal contra o corpo negro da Dama. Porém, ela manipulou a água de seu próprio corpo e gerou um buraco, por onde passou o fogo e se chocou contra a água, evaporando um pouco da água do rio. Eu fiquei alguns segundos sem reação e ao ouvi a frase prepotente da Dama eu disse:

Isso é o que pensa...

Porém, eu recuei alguns metros quando a vi crescer bastante, tornando-se do tamanho de um ciclope. Porém, ela era grande mas não era duas. Sorri e comecei a invocar uma gigantesca quantidade de fogo. Agora teria de fazer algo arriscado, bastante arriscado. Comecei a disparar rajadas de fogo infernal na dama, só que se ficasse no mesmo lugar ela se esquivaria com facilidade, então comecei a voar ao redor dela, sempre tentando em esquivar de seus golpes e torcendo para não cair do lago.

Itens e Armas:
 












Clothes: Mais ou menos isso.
Tags:
Notes: Não me derrube no lago Neutral E o post ficou ~le cu
Humor: Neutro
Musica:

Quem fez a template foi THE FOX of OOOPS! & FLYING AWAY of TDN <3





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Dom Set 16, 2012 4:53 pm



The Little Dreamer

'I was and still am a dreamer, and that's what made ​​me become the person I am today"



O clima não estava anda agradável e ver dois jovens com armas e asas incendiando várias damas aquáticas não ajudava muito para meu lado. Eu estava tentando me proteger sobre minhas asas, confuso e esperando ser útil no momento certo. Enrique e Andrew saíram da canoa, disparando várias rajadas de fogo sobre as damas e as evaporando em questão de segundos. Após algum tempo tentando em defender da água que expelia do lago pois estava muito próximo e o fogo fazia a canoa se remexer e de me manter equilibrado, decidi agira afinal, estava ali para ajudar e trabalhar em equipe, mesmo não sendo tão forte.
Após um tempo, só restou apenas a Rainha das Damas de Água, que já declarava vitória o tempo todo. Enrique disparou um filete de chamas em sua direção, mas a Dama foi mais rápida, desviando dele e se 'abrindo' em meio ao corpo, que começou a crescer simultaneamente. Comecei a sentir um desespero tomando meu corpo. Estava com medo e não sabia o que fazer. Talvez aquilo não era pra mim. Deveria desistir e se jogar no lago, morrendo afogado e corroer até a morte? Talvez... Mas se fizesse, só seria pior.

Andrew e enrique continuaram a incendiar a Rainha das Damas, tentando evapora-la o mais rápido possível impendido assim seu crescimento avançado e piorando tudo. Eu pensei em voar com minhas asas de prata mas decidi continuar na canoa, tentando algo menos sútil. Com o colar em mãos, pensei em um escudo de Ouro Brancos celestial e em segundos, o mesmo se transfigurou. Caminhei até a ponta da canoa com cuidado, com o escudo a altura dos ombros me defendo dos respingos de água por causa das chamas que atingiam o lago. Ao chegar a ponta, canalizei minha energia as mãos com o máximo de força possível, criando uma ilusão forte sobre a Dama, dando a impressão a ela de duas cópias perfeitas de Andrew e Enrique rondavam sua volta. Eu sabia o quanto era agoniante ser atacado por duas pessoas e o simples fato de apenas enxergar um ilusão de mais duas pessoas, deixava tudo mais desesperador e agoniante. Com o escudo, mantive o escudo firme e me concentrei o máximo na ilusão, tentando mante-la o máximo que podia e sentindo uma forte pressão no estômago. Só esperava que meu plano, sendo simples, ajuda-se em algo. Nem que fosse o minimo.






additional information



Number: #02. Tags: Eu, Andrew, Macária, Rio Clothes roupa aqui. Notes: Trama Principal, Desculpe o post Horrível.




thanks to +Lia (Never Land) at ops! and Aglomerado



Armas Utilizadas/Levadas:
 

Habilidade Utilizada/Benção:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarCaos
Deuses PermanentesDeuses Permanentes



Mensagens : 21
Data de inscrição : 17/03/2012
Idade : 23

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Dom Set 16, 2012 5:20 pm




Caos


Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.

A Morte

Só restava a Rainha de Água para os semideuses derrotarem. Ela ficou do tamanho de um gigante, que dificultava para os semideuses. Enrique, voou e começou a atirar várias rajadas de fogo na mulher, e ia dando voltas nela, para ficar mais difícil para ela. Andrew fez a mesma coisa, voou e começou a atirar fogo e raios na mulher. Ela desviava, e criava escudo de proteção, que impedia os ataques deles. Andrew, ativa o seu poder do cristal roxo, que diminuía o poder da rainha. Nisso, ela já não conseguia desviar dos ataques. Mas, mesmo assim ela continuou atacando eles. Depois, Andrew ativou o cristal branco que fazia ele brilhar que nem o sol, e o cristal amarelo que fazia rajadas de ventos.

Aaron, estava no barco se protegendo das gotas que caiam, então ele resolveu fazer alguma coisa, e com seu escudo fez com que a rainha tivesse ilusões de ter dois enriques e dois andrews. Que foi muito bom, pois ela começou a ficar louca, com quantos ataques. Nisso, ela solta um enorme berro, e dois tentáculos sairão da água, e foi em direção dos semideuses. Aaron, Enrique e Andrew conseguiram desviar, mais Daniel, estava distraído e o tentáculo acertou ele. Daniel caiu no lago e o corpo dele ficou boiando no lago. A Rainha juntamente com os tentáculos havia desaparecido. Os três, voltaram para a canoa e ficaram olhando para o corpo de Daniel.

Após alguns segundos, Macária aparece, olha para os semideuses e fala:

- Não se preocupem, ele estrá bem. Agora está na hora de vocês seguirem.

Macária desaparece e o corpo de Daniel também. Os três já estavam na canoa, sentados, sem falar nada, e a canoa prosseguia pelo lago.

Os minutos iam passando, quando a canoa começou a ir em direção da margem do lago, e foi parando. Quando, que por fim, a canoa tinha parado na margem do lago. Os semideuses, se levantaram quietos e sairão da canoa, que logo em seguida, começou a voltar para o começo do lago. Os três olharam em frente, e viram uma floresta comum na frente deles, havia uma trilha que eles começaram a percorrer silenciosamente.

Citação :
Prazo: 17/09/2012 até ás 17:40 p.m




thanks, baby doll @oops!




I am the beginning. I am the end. I AM CHAOS!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://anaklusmosrpg.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Dom Set 16, 2012 5:49 pm

Voltando a Ativa






Fiquei poker face no barco, ao ter ajudado a matar a dama, mas o Daniel morreu e agora enquanto a canoa andava seria o labirinto que era provavelmente a parte mais difícil. Eu assim que sai da canoa, a observei indo embora e me preocupei com o labirinto que viria. Visualizei Macária levando Daniel e não queria isso para mim, então tinha que ir agora e terminar essa missão final do plano do Caos. Continuei andando passando pela trilha e minha mão esquerda já ficava quente, pois em breve a usaria de tocha para iluminar o caminho do labirinto.



TAGGED:

Com um monte de semideuses curiosos

Clothes:

Aqui e o sobretudo preto.

Notes:

Nada.
Thanks, Baby Doll @ Etvdf

Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Dom Set 16, 2012 5:57 pm



The Little Dreamer

'I was and still am a dreamer, and that's what made ​​me become the person I am today"



Aparentemente meu esforço não havia sido em vão. A Dama das Águas estava gigantesca, parando os ataques de chamas e raios de Andrew e Enrique. Eu me esforcei o máximo com a ilusão, a confundindo e fazendo-a perder o controle de seus ataques. Estava confuso e apenas olhando para cima, tentando manter equilíbrio na canoa que agora se remexia mais forte graças a grande Dama. Ela se irritou, fazendo um gesto com os braços e e disparando um berro ensurdecedor. Fechei os olhos, sentindo meus tímpanos doerem ao som daquele ruído.Do lago a sua volta emergiram dois tentáculos negros, que foram em direção a Andrew e Enrique. Ambos desviaram do mesmo, mas infelizmente, Daniel não. Ele fora atingido em cheio pelo tentáculo e caiu ao rio, junto a seu mascote.

Olhei para trás, fazendo uma careta ao ouvir o barulho da queda e pensando no pior. A Dama d'água retornou ao lago, furiosa e ressentida com o acontecimento. Me virei, guardando o escudo e segurando a flauta em mãos enquanto olhava o corpo de Daniel na água junto a meus parceiros. O silêncio tomou o local e senti um grande remorso ao ver aquela cena. Aquilo me lembrava muitas coisas que nem conseguia imaginar. A deusa Macária apareceu no local, nos observando e sem expressão, nos disse para continuar. Continuar. Difícil de executar essa ação, vendo o cruel destino de um dos companheiros do grupo. Após sua palavras, a deusa desapareceu junto ao corpo de Daniel, nos deixando na tristeza e silêncio profundo da canoa enquanto ela se movia. O silêncio tomou conta do local o tempo todo, enquanto mantive a cabeça baixa o tempo todo, não conseguindo olhar para Andrew e Enrique. Me sentia fraco e inútil perto deles, perante suas armas e habilidades incríveis. Ainda não conseguia acreditar de como não havia feito nada enquanto a Dama d´água era pequena. A canoa encostou perante a margem, dando um impulso pra frente e parando totalmente. Todos descemos dela e nos deparamos com uma vasta floresta que aparentemente era normal. Comecei a caminhar, acompanhando Andrew e enrique, temendo o que viria agora.






additional information



Number: #02. Tags: Eu, Andrew, Macária, Rio Clothes roupa aqui. Notes: Trama Principal, Desculpe o post Horrível.




thanks to +Lia (Never Land) at ops! and Aglomerado



Armas Utilizadas/Levadas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarEnrique O. Ebanue
Devotos de HeraDevotos de Hera



Mensagens : 54
Data de inscrição : 13/04/2012
Idade : 22

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Seg Set 17, 2012 5:37 pm

{Enrique d'Orgeron Ebanue }
The Rio




Assustei-me ao ver que Andrew disparava uma torrente quase caótica de ataques contra a Dama do Lago Negro. Olhei de relance para Aaron na canoa e observei que ele tentava se proteger dos ataques - desferidos tanto por mim e Andrew como pela dama de água - e aparentemente fazia um ataque sutil, imperceptível a mim e a Andrew, mas que afetou com intensidade a giganta de água.

Eu me afastei quando o monstro começou a berrar histérica, quase psicótica, e lançou de dentro do lago tentáculos negros de água que varreram o ar, buscando capturar alguém e o puxar para dentro do rio feroz. Assustado eu me afastei do par de segmentos e me vi aparentemente a salvo do risco, assim como Andrew e Aaron, mas a distância vi Daniel, imóvel dentro da canoa, sendo atingido com brutalidade por um golpe e caindo no rio. Eu fiquei estático vendo o corpo do garoto a boiar na superfície plácida do rio. Como esperava, ele não se corroeu nem pegou fogo, o rio não era ácido ou inflamável, ele era simplesmente mortal, como um veneno que assim que entra em contato com um corpo vivo mata-o sem permitir que ele ao menos emita um 'ai' e assim foi, o filho de Pã morreu instataneamente.

Ruflei as asas com cautela para que o movimento do ar não fizesse respingar a água do rio e voltei a canoa, sentando-me ao lado de meus companheiros e sem tirar os olhos das costas de Daniel. Olhei para os corpos aquáticos entrando lentamente na água novamente e assenti, como sempre, a dimensão levava mais um e se sentia saciada momentaneamente, logo precisaria ceifar a vida de mais um em outro desafio mortal. Ouvi o som da voz feminina de Macária nos tranquilizando e continuei com meu olhar distante, fitando o curso sinuoso e negro das águas da morte. A canoa seguiu, silenciosa e lenta como sempre, mas mais do que no início agora o silêncio imperava sobre nós com mãos de ditador. Olhava sempre a frente e assim como o movimento da canoa era lento, lenta foi a mudança de rota que a embarcação sofreu, se aproximando da margem até atracar suavemente, como se dizendo 'Podem descer.'

Eu ergui-me sem fazer barulho, mesmo sendo de madeira a canoa não estalou e eu estiquei a perna, tocando novamente a terra e respirando fundo, exibindo com certo receio um sorriso de contentamento. A linha dos meus olhos estava uma floresta belíssima, como a primeira que vimos a formação original, verde e aparentemente segura. A passos vascilantes - o tempo de navegação desacostumara meus músculos a caminhada - eu segui pela trilha que se estendia misterioso floresta a dentro, junto de meus dois companheiros, o audaz Andrew e o disposto Aaron.

Itens e Armas:
 












Clothes: Mais ou menos isso.
Tags:
Notes: Demorei, mas postei.
Humor: Melancólico...
Musica:

Quem fez a template foi THE FOX of OOOPS! & FLYING AWAY of TDN <3





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatarCaos
Deuses PermanentesDeuses Permanentes



Mensagens : 21
Data de inscrição : 17/03/2012
Idade : 23

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Seg Set 17, 2012 7:35 pm




Caos


Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.

O Labirinto

Daniel havia morrido, a morte tinha cumprido o seu papel mais um vez, levando mais um semideus. Agora só restava três semideuses. A canoa havia deixado todos eles em frente a uma floresta comum. Eles começaram a seguir uma trilha que tinha nela. A Floresta não tinha nada demais, era uma comum, então eles simplesmente caminharam por ela, durante alguns minutos, não chegou a ser muito, mais para eles pareceu horas. Quando eles estavam quase saindo dessa floresta, Macária aparece.

- Olá guerreiros.

Os três olham para frente, e percebem que Macária estava encostada ao lado de uma árvore. Ela trazia três sacolas na mão, entregou uma para cada um e disse:

- Ai tem comidas para vocês, podem comer. Enquanto eu vou falando.

Eles simplesmente obedeceram, sentaram todos no chão, inclusive macária. Enquanto eles comiam, Macária ia falando sobre o próximo desafio deles.

- Bom, o próximo desafio de vocês é o Labirinto. Não, ele não é o de dedálo. Mas, mesmo assim vocês devem tomar cuidado com ele. O Labirinto é bem extenso, e vocês devem seguir reto, pois é o único caminho correto, ele é feito de ''mato'', então cuidado, pois raízes podem puxar vocês pelos pés, e também pregam muitas peças nos visitantes, deixando alguns até loucos, provocando ilusões, e esse labirinto, faz se tornar real o seu pior pesadelo. Então, me prometam que não vão pensar no pesadelo de vocês. A única coisa que digo, sigam reto, simplesmente isso. Se alguma ''parede'' se formar a sua frente, dê uma forma de contornar, e nunca, NUNCA, pulam os ''muros''. Isso é a única coisa que tenho para falar para vocês. E tomem cuidado com as Queres. Elas voltaram. Bom, agora está na hora de vocês irem.

Macária desapareceu na frente deles. Os três se levantaram, e continuam andando pelo resto que faltava da floresta. Após alguns minutinhos a floresta acabou, e a cena mudou. única coisa que podiam ver era um enorme labirinto, pois eles estavam numa colina, e o labirinto ficava abaixo. O Labirinto era muito extenso, não se podia ver muitas coisas, pois a névoa atrapalhava, estava a noite, a Lua estava cheia, e podia ouvir uivos de lobos de longe, algumas queres sobrevoando o labirinto.

Os três desceram a colina, e chegaram na frente do labirinto, mais exatamente na ''porta'' de entrada. Os três se entreolharam e caminharam na direção da entrada do labirinto ...

Citação :
Prazo: 18/09/2012 até ás 20:00 p.m




thanks, baby doll @oops!




I am the beginning. I am the end. I AM CHAOS!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://anaklusmosrpg.forumeiros.com
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Ter Set 18, 2012 12:21 am

Voltando a Ativa






Eu, Rick e Aaron andavam pela floresta comum levando em conta as duas anteriores que passei e quando estávamos quase no fim da floresta Macária apareceu encostada numa árvore e nos entregou uma mochila para cada. Na mochila tinha comida e pelo tempo que naquela dimensão parecia muito maior do que o comum parecia que não comia há anos e sem discutir sentei no chão e comi algumas coisas que havia na mochila. Ouvi sobre o labirinto e me desanimei um pouco, pois em tese pelo que Macária disse não dá para voar com asas e apenas com meu poder de ar mesmo. Eu praticamente anotei mentalmente o que a deusa disse e pensei nos deuses que estava honrando ou a serviço deles que no momento seriam Ares, Dionísio e Éther. Macária sumiu e nos três fomos andando pelo fim da floresta enquanto a cena mudava e o labirinto ficou a vista ou quase, pois a névoa e a noite atrapalhavam um pouco. Conforme chegava a porta do labirinto eu esperei que um dos dois semideuses falasse algo e como não falaram tive de falar algo naquele momento. Eu apressei levemente meus passos, parei a frente deles e inflamei minha mão com o poder do meu amuleto e comecei a falar:

-Aaron e Rick, sei que estamos num grupo bem menor do que já foi, mas não podemos desanimar, pois depois do labirinto tem o exército e sabe-se lá o que no castelo. Sei que não é nada encorajador o que estou falando, mas devemos nos manter juntos ou pelo menos tentar. Separados podemos ser fracos ou vulneráveis, mas juntos somos uma equipe e temos de acabar com essa missão vivos.

Enquanto falava eu já me senti envergonhado, porque em parte nem eu mesmo estava me sentido encorajado, mas tentei me manter firme com minha fala e após falar, eu segui rumo ao labirinto que estava mais próximo e esperei que nada desse errado, ou que pelo menos não morresse naquela missão.




TAGGED:

Com um monte de semideuses curiosos

Clothes:

Aqui e o sobretudo preto.

Notes:

Nada.
Thanks, Baby Doll @ Etvdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
Convidad
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Ter Set 18, 2012 6:06 pm



The Little Dreamer

'I was and still am a dreamer, and that's what made ​​me become the person I am today"



Caminhamos em meio aquela floresta aparentemente normal, em completo silêncio. Ainda não podia acreditar que a próle de Pã havia sido morta no lago brutalmente e sem piedade. Aquilo ecoou em minha mente por alguns longos minutos da caminhada silencioso, onde me perguntava se pelo simples fato de ser o mais fraco do grupo, algo poderia da errado para meu lado. Talvez. Não queria prejudicar a missão por causa de minha lamentável falta de atenção e ausência de 'poder' extremo. Estava pela primeira vez na vida, sentindo um medo profundo. Um sinal de que algo ruim estava pra acontecer. Só esperava não ser Thanatos me aguardando em sua lista. Já estava começando a ficar entediado de tanto observar o terreno da floresta e observar tanto verde por muito tempo. A floresta era como uma comum, normal, sem mulheres feitas de água ou qualquer monstro aparente. Após muito tempo, pensando no que fazer agora e pra onde ir, nos deparamos com a deusa Macária novamente, que nos entregou alguns mantimentos frescos para a alimentação. Assim como Andrew, não pensei duas vezes em segurar a sacola e me sentar ao chão, comendo calmamente e sentindo uma preguiça imensa, mas não dormindo. Principalmente ao ouvir o assunto do labirinto.

Ao ouvir as recomendações da deusa e sabendo o que vinha a minha frente, senti um frio na espinha que logo percorreu meu corpo e o paralisou de medo. Pela descrição da deusa, o labirinto deveria ser o pior lugar do mundo para se separar ou se encontrar em uma noite com amigos. Terminei de comer e assim, continuamos a prosseguir em meio a floresta, que logo mudou de local para a entrada de um labirinto cheio de folhas e paredes em um tom verde-escuro e uma névoa encoberta. Observei o local, me dando conta de que Daniel seria extremamente útil ali. Afinal, o que melhor do que uma pessoa interligada a natureza em um labirinto de plantas vivas? Enfim... Andrew deu alguns passos a frente, dizendo algumas palavras motivacionadoras ao grupo e voltando a ficar no silêncio total, apenas com o barulho das chamas de seu colar. Sorri, tentando dizer:

-Bem.. Sei que não sou muita coisa, mas seja o que for que esteja labirinto e depois dele, vamos conseguir derrotar e passar juntos. Como Andrew disse, sozinhos somos inúteis - Tossi, dando ironia a frase - Bem, pelo menos eu. Mas juntos... Conseguimos.
Continuei sorrindo, tentando olhar pra eles e esperar algo positivo acontecer enquanto caminhava junto a eles em direção ao labirinto.






additional information



Number: #02. Tags: Eu, Andrew, Macária, Rio Clothes roupa aqui. Notes: Trama Principal, Desculpe o post Horrível.




thanks to +Lia (Never Land) at ops! and Aglomerado



Armas Utilizadas/Levadas:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarEnrique O. Ebanue
Devotos de HeraDevotos de Hera



Mensagens : 54
Data de inscrição : 13/04/2012
Idade : 22

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Ter Set 18, 2012 8:19 pm

{Enrique d'Orgeron Ebanue }
The Rio




Meus passos na trilha agora estavam mais firmes, já que meus músculos inferiores iam se acostumando novamente a caminhada. Recordei-me imediatamente do começo da missão, da floresta em que surgimos, tão semelhante a essa em que me encontrava.

Como movimentos suaves de meus dedos eu ia manipulando as sombras de modo semelhante à Floresta Negra, mas agora era mais divertido do que lá pela ausência do risco de um monstro aparecer. Porém, as únicas sombras existentes eram das árvores frondosas que faziam barreira às margens da trilha.

Sentia como se tivesse passado um bom tempo caminhando, mas minhas pernas indicavam que não, já que não me cansara nos poucos minutos – que pareceram uma verdadeira eternidade – de caminhada até parar para o melhor dos descansos. Ao cumprimento de Macária eu respondi com um sorriso e um oi animado. Quando ela me entregou minha sacola de comida eu sorri de forma bem animada e me sentei no chão amarronzado da trilha, abrindo o continente.

Sorri animado quando vi o que me aguardava. Era um hambúrguer com queijo e presunto e uma garrafa de coca-cola, além de um cuidadosamente embalado pacote de batatas-fritas. Comi como um leão enquanto escutava com atenção as palavras explicativas de minha meia-irmã.
Assim que citou o labirinto eu me recordei do início da missão e do relatório de caminhada que ela nos passara, verdade, o labirinto seria o próximo desafio. Ao ouvir sobre o pesadelo eu tentei me recordar ainda ali o que era meu maior medo e me recordei que tinha um leve medo de cobras constritoras, não era uma verdadeira fobia, mas, principalmente antes de me conhecer como meio-sangue, eu temia que se um dia fosse pego de surpresa por uma píton ela se afixasse com tanta força ao redor de meu corpo que nada mais conseguisse fazer além de esperar pela morte. Meu sorriso de alegria com uma comida tão boa se desfez quando ela disse que não deveríamos pular muros de plantas que surgissem em nosso caminho, voando seria bem mais fácil de passar pelo labirinto. Quando ela terminou de explanar eu já havia terminado também meu lanchinho, levantei-me limpando as roupas e disse para ela, antes que partisse:

Diga a tia Persé que lhe mandei um abraço!

A noite já inundava como o Rio da Morte que enfrentáramos antes toda a floresta e agora eu já conseguia manipular magistralmente as sombras, gerando pelos espetáculos de sombras e luz, gerado pelo fogo. Minha visão e audição se adaptavam a escuridão rapidamente e eu não tive dificuldade em andar pelo caminho escurecido pelas sombras. Também não notei dificuldade por parte de meus companheiros pela redonda e brilhante Lua Cheia que flutuava acima de nossas cabeças iluminando o caminho. Minutos depois eu me deparei com algo tão aterrador quanto a Floresta Negra.

Não pude identificar com exatidão as divisórias, paredes e caminhos do labirinto devido a uma bruma que o circundava, mas era óbvio que era ele devido as queres que davam voltas aladas por cima do local. Fomos rapidamente descendo a colina em que nos encontrávamos até ficarmos no portal que nos dava acesso ao labirinto. Fiquei parado olhando a entrada, sem nada dizer até ouvir a voz de Andrew nos dando palavras de apoio. Eu sorrio me aproximando dele e acrescentei:

Belas palavras And. Nós conseguiremos passar, tenho certeza, basta que sigamos as ordens de Macária e tudo ficará bem. – naquele momento o nervosismo me impedia de encontrar melhores palavras, mas acho que serviu para incentivarmos.

E então segui.

Itens e Armas:
 












Clothes: Mais ou menos isso.
Tags:
Notes: Demorei, mas postei.
Humor: Melancólico...
Musica:

Quem fez a template foi THE FOX of OOOPS! & FLYING AWAY of TDN <3





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
avatarCaos
Deuses PermanentesDeuses Permanentes



Mensagens : 21
Data de inscrição : 17/03/2012
Idade : 23

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Qua Set 19, 2012 7:14 pm




Caos


Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.

O Labirinto

Os três entraram na Labirinto. Por inicio estava fácil, havia um corredor bem extenso, que levava até o outro lado do labirinto. Não tinha nada no caminho, só um pouco de névoa acumulada no ar. Os três se entreolharam e Andrew disse:

- Ta muito fácil para ser verdade.

- Mas não vamos ficar aqui parados - Disse Enrique.

Em questão de segundos, os três saíram em disparada, em direção ao outro lado do labirinto. Enrique estava na frente, seguido por Aaron e por último Andrew. Quando, eles já estavam na metade, a névoa ficou muito mais forte, e eles não conseguiam enxergar nada.

- AARON! ANDREW! CADÊ VOCÊS? - Berrou Enrique.

- Estamos aqui. - Disseram os dois juntos.

- Aqui aonde? - Questionou Enrique.

- Logo atrás de você, Enrique - Disse Aaron.

Enrique, produziu uma pequena quantidade de fogo infernal em suas mãos, e iluminou um pouco o local, e perto dele não havia nada. E sim, uma parede de folhas tinha se formado atrás dele.

- Uma parede de folhas se formou atrás de mim, vocês tem saída ai?

Andrew, olhou mais a frente, e realmente tinha uma parede de folhas no caminho deles. Mas, em seguida, abre um caminho a esquerda de dele, e Andrew fala:

- Acabou de abrir um caminho a minha esquerda. O Caminho ai só é reto ou tem outro?

Enrique, posicionou a mão mais a frente e percebeu que estava cercado, outra parede de folhas havia se formado na frente dele.

- É... estou preso. Não tenho como sair daqui.

- Calma, não precisa ficar preocupado, eu e Aaron vamos pelo caminho que abriu, e vamos tentar dar a volta, e achar você. Né Aaron?

Andrew, ficou esperando a resposta de Aaron, e quando que percebeu, Aaron não estava com ele.

- Aaron? cadê você? AARON ME RESPONDE!

- Estou aqui Andrew. Parece que o labirinto separou todos nós. Tenho um caminho a minha direita.

- Sorte de vocês, eu tenho que ficar aqui parado.

- Calma. O único jeito é cada um ir para o seu lado.

- Espere, parece que meu caminho está se abrindo. - Disse Enrique empolgante.

Quando ele olhou o caminho dele não era nada legal, pois tinha muitas curvas e obstáculos.

- Ok, cada um vai pro seu lado, vamos nos encontrar no final, tenho certeza disso.

Todos concordaram e cada um foi para o seu lado.

Citação :
Prazo: 19/09/2012 até ás 20:30 p.m




thanks, baby doll @oops!




I am the beginning. I am the end. I AM CHAOS!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://anaklusmosrpg.forumeiros.com
avatarEnrique O. Ebanue
Devotos de HeraDevotos de Hera



Mensagens : 54
Data de inscrição : 13/04/2012
Idade : 22

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Qua Set 19, 2012 8:25 pm

{Enrique d'Orgeron Ebanue }
Separados no Labirinto




O único som que ouvia eram meus passos e de meus companheiros se arrastando pelo solo terroso do labirinto e o bater de asas frenético acima de nós e parcialmente em meu campo de visão das Queres. Em minha mão direita já estava minha espada pronta para qualquer incidente, mesmo que não achasse provável que fosse atacado por um monstro. Vez ou outra fitava meus companheiros como se para ter certeza de que estavam realmente lá.

Minutos de caminhada e o som continua o mesmo, passos e asas. Foi quando ouvi uma voz e só após alguns segundos identifiquei ser Andrew. Minha mente finalmente compreendeu o que ele havia dito e assenti suavemente com a cabeça, dizendo:

Mas não vamos ficar aqui parados – minha voz parece um pouco alta, mas devia ser apenas impressão.

Olhei meus companheiros por diversas vezes em poucos segundos e começamos a apressar o passo. Um medo estranho me atingiu e me veio algo na mente, foi tão rápido que quase não se formulou. Eu imaginei um tronco de árvore, grosso como o dorso de um leão, e então o tronco começou a ganhar desenhos geométricos e antes que escamas surgissem me veio a mente a voz de Macária dizendo "Não pense em seus pesadelos" e mudei a imagem para asas, asas negras e gigantescas, apenas para impedir que imaginasse uma serpente constritora.

Notei então que meus pés não mais se arrastavam e já estavam tocando e se erguendo do solo, em uma corrida lenta. Foi então que eu parei bruscamente ao ver que a cerrração era agora bem distante de suave, pelo contrária, era tão grossa que não conseguia ver com exatidão as paredes do labirinto. Assim que parei de correr eu me vire em meus calcanhares e torci para que não fosse o que eu estivesse pensando. Como eu era azarado, era sim o que eu estava pensando. A minha frente não estavam mais Aaron e Andrew e sim uma quantidade imensa de névoa. Ao me deparar sozinho ali e preocupado com a segurança de meus companheiros eu bradei a plenos pulmões:

AARON! ANDREW! CADÊ VOCÊS? – torci para que ouvisse uma voz de volta.

Estamos aqui. – foi uma voz dupla quem respondeu, Aaron e Andrew juntos.

Eu respirei aliviado e sorri. Mas depois desfiz meu sorriso ao simplesmente não ver nem as sombras deles. Afinal, se estavam tão próximos a mim porque não conseguia enxergá-los e porque eles não se aproximavam? Perguntei aonde estavam e ao ouvir a resposta de Aaron virei-me. Senti um calor correr pelas veias de meus braços até a ponta de meus dedos e a claridade do fogo entre meus dedos irradiando até uma parede de folhas a menos de um metro do meu rosto. Não consegui conter um palavrão de desagrado

Uma parede de folhas se formou atrás de mim, vocês tem saída aí? – eu suspirava de frustação, tocando a parede rígida de folhas a minha frente.

Eu quase derreti quando ouvi Andrew dizer que ele tinha um caminho. Eu me virei para tentar continuar em frente quando vi que outra parede havia nascido ali, eu estava cercado por quatro paredes impenetráveis de folhas. Eu estava preso! Minhas esperanças diminuíram mais quando notei que Aaron também estava separado de Andrew, sendo assim, erámos nós três a sós. Eu já ia me sentar no chão quando vi uma passagem se abrir a minha frente e a empolgação me invadiu de novo, porém me senti menos empolgado quando vi a quantidade de obstáculos, porém, eu tinha de prosseguir.

Ok, cada um vai pro seu lado, vamos nos encontrar no final, tenho certeza disso. – eu falei, mesmo que não fosse exatamente toda certeza.

Respirei fundo e comecei a caminhar.

Itens e Armas:
 












Clothes: Mais ou menos isso.
Tags:
Notes: Ruim...
Humor: Melancólico...
Musica:

Quem fez a template foi THE FOX of OOOPS! & FLYING AWAY of TDN <3





Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Convidado
Convidado



MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Qui Set 20, 2012 11:45 am

Voltando a Ativa






Entramos no labirinto e apenas a vista já me dizia que ia dar merda concluindo que estava muito fácil para ser verdade ainda mais no ponto que estamos dessa dimensão. Estávamos quase passando da metade do labirinto, quando a névoa aumentou e separou cada um para um lado do labirinto. Após a conclusão que eu, Aaron e Rick chegamos, eu produzi eletricidade e a modifiquei como relâmpago contínuo em minha mão direita com o poder do meu amuleto e segui em frente rumo ao caminho que eu tinha disponível pelo labirinto. Conforme andava já preparava minha mão esquerda para pegar minhas manoplas na mochila ou outra arma e fui andando pelo labirinto já esperando algo surgir como uma parede fechar ou encontrar Aaron ou Rick caso pudesse ser rápido mesmo esse encontro.


Armas:
 


TAGGED:

Com um monte de semideuses curiosos

Clothes:

Aqui e o sobretudo preto.

Notes:

Nada.
Thanks, Baby Doll @ Etvdf
Voltar ao Topo Ir em baixo
avatarCaos
Deuses PermanentesDeuses Permanentes



Mensagens : 21
Data de inscrição : 17/03/2012
Idade : 23

Ficha do Personagem
Arsenal:

MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   Qui Set 20, 2012 2:42 pm




Caos


Os covardes morrem várias vezes antes da sua morte, mas o homem corajoso experimenta a morte apenas uma vez.

O Labirinto

A névoa do labirinto separou os três semideuses. O caminho de Enrique era em direção ao fim do labirinto, mas com vários obstáculos.

Enrique começou a caminhar reto, depois virou para a esquerda, continuou reto, depois virou para a direita, e continuou reto. Nessa caminho, havia uma entrada para a direita, outra para a esquerda e outro reto. Enrique parou no cruzamento, olhou para os três lados, e decidiu ir pela direita, após entrar nessa caminha, enrique decidiu voltar, mas uma parede se formou atrás dele, fazendo prosseguir. Pelo visto nesse labirinto não se podia voltar atrás. Enrique continuou caminhando e virando pela direita e esquerda, hora ia reto, hora parava para decidir o caminho. Enrique parou, estava com a respiração ofegante, se encostou nas folhas e ficou pensando. O quanto já tinha andando? Se estava andando em círculos? quando isso ia terminar? Onde estava Aaron e Andrew. Não aguentando tudo isso, Enrique solta um grito.

- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA! ANDREW ! AARON ! - Porém não obteve resposta. Enrique produziu fogo infernal nas suas mãos, e atacou nas folhas, porém elas não queimaram, simplesmente o fogo se pagou ao entrar em contato com as folhas.

- Nossa que divertido, essas porras não queimam!

- Olá guerreiro! - Foi a voz que Enrique ouviu atrás dele, imediatamente ele se virou e se deparou uma um fantasma de uma mulher, muito linda e encantadora.

- Quem é você?

- Não precise se preocupar, sou amiga de você. E estou aqui para te ajudar. Vamos, me dê a mão, parece cansado e com fome. Eu vou te tirar daqui. - Nisso, a fantasma estende a mão para Enrique.

Enrique ficou olhando para ela, não sabia se estendia a mão, ou se continua andando pelo labirinto.

☻ ☺ ☻


Andrew, tinha entrando pelo caminho da esquerda, e não foi muito diferente do caminho e Enrique. Esquerda, direita, reto, cruzamento de caminhos, muros se formando atrás dele, caminhos se abrindo, e por fim, Andrew parou, cansado. Ficou olhando em volta, e abriu suas asas, e começou a levantar voou, queria saber se encontrava Aaron e Enrique de cima. Quando estava quase com todo o corpo de fora do labirinto, uma queres desceu até ele e disse:

- NÃO PODE! - Berrou a Queres.

Andrew imediatamente, voltou ao chão do labirinto, e ficou olhando para a queres. Ela olhou furiosa para ele e voltou mais para cima. Pelo visto, o labirinto tinha patrulha. Sem opções, Andrew continuou andando. Quando começou a escutar algumas vozes, então ele começou a seguir esse caminho, até chegar numa parte que era bem longe e sem obstáculos, quando que olhou mais adiante, viu Enrique e a fantasma. Conseguiu ouvir uma parte da conversa: '' Vamos, me dê a mão, parece cansado e com fome. Eu vou te tirar daqui. '' - E viu a fantasma estender a mão para Enrique. Andrew vendo aquele cena começou a correr em direção de Enrique gritando.

- ENRIQUE! ENRIQUE! NÃO FAÇA ISSO! NÃO AÇA ISSO! NÃO DÊ A MÃO PARA ELA! ENRIQUE !

Enrique estava olhando atentamente para a fantasma, e começou a estender a mão para ela, quando ouviu de fundo uma voz chamar ele, e olhou na direção da voz e viu Andrew. Ele gritava para não estender a mão para ela. Enrique olhou para a fantasma e disse:

- SAI DAQUI SEU MONSTRO! - E a fantasma desapareceu. Em seguida Andrew chegou.

- Enrique, finalmente te encontre. Você não ia cair nas tentações dela, né?

Enrique abaixou a cabeça e disse:

- Acho que sim.

- Não tem problema, sabemos que ela estava controlando você. Agora temos que achar o Aaron.

- Isso mesmo. - Então, os dois começaram a caminhar na direção que Andrew tinha corrido.

☻ ☺ ☻


Aaron tinha ido pela direção da direita. O caminho dele não foi diferente de Enrique e Andrew. Os meus obstáculos, ia virando pelas direções, a névoa ia intensa, e o caminho ela longo. Não conseguia ouvir nenhuma voz, e os únicos sons era dos uivos dos lobos, dos seus passos, da sua respiração e das queres. E algumas vezes do labirinto, criando mais um novo caminho. Aaron estava muito cansando, quando parou e ficou olhando em volta, ele pensava em muita coisa ao mesmo tempo, mas, ele fez algo errado. Pensou num medo dele. Aaron fechou os olhos e disse:

- Não posso pensar nisso, não posso, agora não!

Mas já era tarde, ele já havia pensando num pesadelo, num medo dele. Quando ele ouviu uns passos atrás dele, era Enrique e Andrew. Quando Aaron viu eles, ele ficou muito feliz e empolgado.

- Andrew, Enrique. Finalmente encontrei vocês.

Andrew e Enrique foi na direção dele. Os três continuaram caminhando, e conversando, Enrique contou oque aconteceu com ele, e Andrew fez o mesmo. Quando chegou na hora do Aaron ele simplesmente disse:

- Comigo não aconteceu nada, eu só fiquei andando.

- Nada mesmo? Não pensou em nada? - Disse Enrique.

- Bom, eu sem querer lembrei de um pesadelo que eu tive, mas tirei ele da minha cabeça rápido. Não acho que vai afetar a gente.

- Espero. - Disse Andrew.

Mas, eles estavam enganados, o pensando de Aaron tinha se realizado. E quando que por fim ele ouviram um barulho mais adiante deles. Eles ficaram curiosos, e foram na direção do barulho. Quando chegaram no local não tinha nada, mais o barulho estava bem alto.

- O que será isso? - Disse Aaron.

- Parece que o barulho está embaixo. - Disse Enrique.

Todos olhando para baixo, e virão o chão se abrindo, parecia que algo queria sair debaixo da terra.

- Eu acho que se realizou Aaron. - Disse Enrique.

- Me desculpem, eu não queria ter pensando nisso.

- O que você pensou ? - Disse Andrew.

- Num escorpião gigante - respondeu Aaron.

Os três se entreolharam, e pegaram suas armas. O chão se abriu mais um pouco, e por fim, saiu debaixo da terra um escorpião negro gigante.

Citação :
Prazo: 21/09/2012 até ás 15:00 p.m




thanks, baby doll @oops!




I am the beginning. I am the end. I AM CHAOS!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://anaklusmosrpg.forumeiros.com
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: The Path to the Castle ▬ Part 2   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 

The Path to the Castle ▬ Part 2

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo 
Página 1 de 4Ir à página : 1, 2, 3, 4  Seguinte

 Tópicos similares

-
» The Last Part
» Fiery Path
» OVA Reviravoltas Part.1 (Visão do Brian)
» Cheryl - Um conto dos Grimm (PART II)
» Personagens do Role Play part 2

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Anaklusmos RPG :: Área do Membro :: OFF Topic :: The Path to the Castle [Encerrada]-